QUEREMOS SABER NO QUE VOCÊ ACREDITA.

Nós acreditamos no diálogo, na troca de ideias, na voz das ruas e dos brasileiros.

Acreditamos em movimento e ouvir você é nosso primeiro grande passo.

Quem acredita como a gente, participa. E aqui você vai saber como.

#BoteaBocanoTrombone

 

POR QUÊ PARTICIPAR?

Nós queremos conversar com milhares de pessoas para ouvir seus anseios, medos e vontades com relação ao presente e ao futuro do nosso país. Queremos conhecer os temas que estão no coração das brasileiras e dos brasileiros para orientar a construção da agenda de prioridades do nosso Movimento daqui para frente. Queremos também divulgar o Acredito como uma nova forma de fazer política, que ouve verdadeiramente a população.

Cada pessoa entrevistada, responderá oito perguntas abertas que exploram de maneira ampla o que ela pensa do Brasil. Ao final de cada entrevista, nossos voluntários vão apresentar o Movimento Acredito à pessoa e perguntar se ela quer saber mais.

Ouvinte

É quem vai fazer a campanha acontecer, entrevistando a população

Líder

Pró-ativo(a)! Vai liderar Ouvintes nos encontros de escuta e garantir que atinjamos as metas

Divulgador

Vai divulgar a campanha em suas redes para chegarmos ao máximo de pessoas

Voluntário futuro

Quer contribuir com o Movimento Acredito, mas não pode ajudar agora

Quais perguntas 


faremos à população?


1. Me diga, em sua opinião, algo que funciona bem no Brasil.

2. Me diga, em sua opinião, algo que NÃO funciona no Brasil.

3. Se você pudesse fazer um pedido a um(a) político(a), o que seria?

4. Me diga algo que você gostaria de ver nas eleições de 2018.

5. Me diga algo que você NÃO gostaria de ver nas eleições de 2018.

6. Em relação ao seu futuro, me diga algo que te dá esperança e faz você acreditar.

7. Em relação ao seu futuro, me diga algo que te dá medo.

8. Existe alguma iniciativa pública da sua cidade que funciona bem e que deveria ser expandida?

VAMOS AJUDAR O BRASIL

“É possível construir o caminho do meio. É mais do que possível, é a única saída que a gente tem. Mas ele exige muito diálogo, cuidado, um potencial de escuta entre as pessoas envolvidas, que precisa ser exercitado”


Samuel Emílio - Coordenador Nacional do Acredito

PERGUNTAS FREQUENTES